NOTÍCIAS

Como funciona a gravidez de reprodução assistida

Técnicas auxiliam mulheres com quadro de infertilidade a conquistarem o sonho de gerar um filho

Muitos fatores entram em jogo quando o assunto é gravidez por meio da reprodução assistida (RA): tempo ideal, idade, estabilidade emocional e financeira são apenas alguns dos itens a serem levados em consideração. Mas, o fato é que a técnica ajuda, anualmente, milhares de mulheres e casais a realizarem o sonho de ter um filho.

Segundo estudos da Rede Latino Americana de Reprodução Assistida, a grávida de reprodução assistida tem de ser observada com mais cuidado, primeiramente, porque a aspiração folicular, procedimento necessário para fertilização, embora seja raro, pode causar complicações locais por lesões na parede vaginal ou uma infecção pélvica.

Há ainda uma taxa maior de ocorrência de gestações múltiplas, relacionada ao número de embriões transferidos e a idade da mulher. Uma gestação de gêmeos, por exemplo, aumenta a incidência de complicações maternas, o que pode acarretar riscos à gravidez. O objetivo da RA é sempre alcançar a gravidez de um único feto.

Inseminação Artificial e Fertilização in vitro 

As Técnicas de Reprodução Assistida (TRA) podem ser divididas em duas categorias: as de baixa complexidade: Inseminação Intrauterina e as de alta complexidade: Fertilização in vitro sendo que ambas tem como objetivo tentar proporcionar a gestação em mulheres com dificuldades de engravidar. Esses casos podem ocorrer por infertilidade, tanto de um dos membros do casal quanto das duas partes. Aqui, destacaremos as duas principais formas de reprodução assistida:

Inseminação Artificial: Nessa ação, os espermas são injetados no útero de mulheres que se submeteram previamente â estimulação ovariana. Esta estimulação é realizada com o uso de injeções subcutâneas e controlada por ultrassonografia. No momento ideal, definido pela ultrassonografia, o sêmen beneficiado em laboratório é injetado dentro do útero com o uso de um cateter. Após catorze dias a paciente irá realizar a dosagem de HCG no sangue para confirmar se houve uma gravidez.

Fertilização in vitro: Nesse processo, a fertilização é realizada totalmente em laboratório. O óvulo é retirado do ovário através de uma punção transvaginal e é fecundado pelo espermatozoide em laboratório, ou seja, fora do corpo da futura mãe.

Esperado o tempo de desenvolvimento o embrião, o mesmo é transferido para o útero da mulher, já preparado para recebe-lo. Por fim, entre 12 e 14 dias, é feito o exame para detectar se houve sucesso no método.

De maneira geral, podemos dizer que a revolução nos métodos de reprodução humana tem significado um importante avanço na tecnologia. Processos que antes pareciam impossíveis como a gravidez tardia, por exemplo, estão se tornando tão comuns como a gestação em mulheres mais jovens. No caso de casais ou mulheres com problemas reprodutivos, que visam filhos, a constante evolução na medicina também tem trazido soluções constantes.


COMENTÁRIOS

Dra. Claudia Navarro CRM 21.198 / RQE 38.556 Diretora clínica da Life Search e membro do corpo clínico do Laboratório de Reprodução Humana do Hospital das Clínicas da UFMG.
INSCREVA-SE PARA NOVIDADES
Todos os direitos reservados a Claudia Navarro. Desenvolvido por Agência Salt.