NOTÍCIAS

Posições sexuais interferem na chance de gravidez?

Saiba também se outras práticas, como o uso de lubrificante, afetam a concepção natural

Você está tentando engravidar e já parou para pensar se a posição sexual interfere nisso? Ou se o uso de lubrificantes afeta a mobilidade do sêmen? Quando o casal está tentando engravidar, certamente, acaba ouvindo diversos conselhos de práticas durante e após o sexo que podem ajudar a mulher a conceber.

Entretanto, alguns desses conselhos não têm fundamento científico. Por exemplo, não há evidências de que a posição escolhida pelo casal na hora da relação afete a fecundidade. O esperma pode ser encontrado no canal cervical da mulher após a ejaculação, independentemente da posição do ato sexual.

Segundo o artigo “Optimizing Natural Fertility”, da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM), outro costume sem base científica é a mulher manter-se deitada, de barriga para cima, por um período depois da relação. Não há estudos que comprovem que essa posição facilita o transporte de esperma ou que evita o vazamento de sêmen da vagina.

Lubrificantes afetam a fertilidade?

O uso de lubrificantes é uma opção interessante para proporcionar maior conforto durante o sexo. Existe uma infinidade de marcas e tipos desses produtos. Antes de tudo, converse com seu médico sobre isso, para prevenir possíveis alergias ou complicações.

Mas, como estamos falando de gravidez natural, é preciso ainda mais atenção no uso desses produtos. O artigo da ASRM alerta que alguns lubrificantes vaginais podem diminuir a fertilidade, com base nos efeitos observados sobre a sobrevivência do esperma in vitro.

Os autores apontam que os lubrificantes à base de água, disponíveis aos montes no mercado, inibem a mobilidade do esperma in vitro de 60% a 100%, em 60 minutos de incubação. Por outro lado, o óleo de canola não tem efeito prejudicial semelhante.

Os lubrificantes à base de hidroxietilcelulose não teriam impacto no sêmen, segundo pesquisas laboratoriais. Assim, os pesquisadores afirmam que parece prudente recomendar óleo mineral, óleo de canola ou lubrificantes à base de hidroxietilcelulose, quando necessário.

De toda forma, sempre pergunte a seu médico qual produto é ideal para você.

Orgasmo facilita?

A relação, principalmente para conceber um filho, deve ser um momento especial entre o casal. Muitas vezes, ela pode não levar ao orgasmo, mas ainda assim pode ser prazerosa, por ser um momento de carinho e envolvimento.

Além disso, é fundamental que, em caso de dores, a mulher procure o médico. A dor pode ser um sintoma de que há algo que merece atenção, como a endometriose.

Embora o orgasmo feminino possa promover o transporte de esperma, não existe uma relação conhecida entre o orgasmo e a fertilidade, segundo os pesquisadores.

Também não há evidências convincentes para indicar qualquer relação entre posições sexuais e o gênero que a criança concebida terá.

Se você ainda tem dúvidas sobre gravidez, fertilidade e temas relacionados, converse com seu médico de confiança.


COMENTÁRIOS

Dra. Claudia Navarro CRM 21.198 / RQE 38.556 Diretora clínica da Life Search e membro do corpo clínico do Laboratório de Reprodução Humana do Hospital das Clínicas da UFMG.
INSCREVA-SE PARA NOVIDADES
Todos os direitos reservados a Claudia Navarro. Desenvolvido por Agência Salt.