Com o desejo de ser mãe e, depois de passar alguns meses tentando, sem resultados, muitas mulheres acabam ouvindo conselhos e passam a seguir receitas caseiras para engravidar.

Algumas tentantes são levadas a acreditar em alternativas para agilizar o processo e, assim, tomam um chá diferente, tentam uma posição sexual nova ou até mesmo ingerem medicamentos sem prescrição alguma.

Mas será que essas medidas são confiáveis ou há riscos envolvidos em tratamentos sem orientação médica? Para deixar bem claro de uma vez, muitos dos conselhos e das sugestões que encontramos na internet não têm respaldo da ciência.

Como esse assunto é complexo e pode ajudar muitas mulheres que estão tentando ficar grávida, vamos esclarecer dúvidas gerais sobre receitas caseiras. Continue a leitura!

Receitas caseiras para engravidar não existem

Em primeiro lugar, não há receita caseira para engravidar que seja milagrosa e resolva de vez o problema da infertilidade. Nem mesmo é possível acelerar uma gestação apenas com base em alternativas aleatórias.

Ainda que algum remédio para engravidar tenha funcionado para uma amiga ou desconhecida que relatou o caso na internet, não existe comprovação científica sobre a eficácia de qualquer medicamento, chá, misturas de ervas ou remédio importado.

Por isso, receitas caseiras ou produtos que prometem resultados rápidos para engravidar não são confiáveis.

Remédio para engravidar oferece risco

O sonho de gerar um filho faz com que muitas mulheres e casais tentem diversas alternativas, não é mesmo? É compreensível, mas existem alguns pontos que tentantes PRECISAM ter em mente.

Alternativas afetam o organismo

O que parece ser bom pode, na verdade, ser prejudicial. Em outras palavras, receitas ou produtos caseiros que prometem melhorar a fertilidade até são capazes de auxiliar em algum aspecto do corpo.

Entretanto, como princípios ativos são duvidosos e a reação de cada pessoa varia, remédios para engravidar podem afetar diversas funções do organismo.

Tratamentos para infertilidade são individualizados

Cada caso é muito individual. Ou seja, um remédio indicado para uma mulher não necessariamente será o mesmo a ser indicado para você.

Por isso, tomar qualquer mistura ou seguir uma receita caseira, sem prescrição médica, é um enorme risco para a tentante e também para o futuro bebê.

Internet geralmente engana sobre receitas caseiras para engravidar

Na internet, as informações são confusas. Isto é, a mesma substância que seria indicada em uma receita caseira para engravidar ou um chá para aumentar a fertilidade podem ser considerados abortivos em outro site.

Então, lembre-se de que qualquer pessoa pode fornecer informações sobre assuntos variados na internet. Tudo isso sem ter o devido conhecimento nem mesmo seguir fundamentos científico para isso.

Consulta médica é mais eficaz que remédio para engravidar

Os motivos que levam a uma infertilidade são variados. Portanto, para entender o seu problema e compreender se há alguma questão com a sua fertilidade, é essencial a consulta com médico capacitado.

Antes de decidir seguir em frente com qualquer alternativa duvidosa para engravidar, converse com quem sabe do assunto, principalmente especialistas em reprodução assistida.

Toda tentante tem acesso a muitas informações online, e é ótimo mesmo que procure se informar sobre infertilidade, as fases do ciclo e tudo mais sobre o próprio corpo. Mas conte com o suporte dos profissionais capacitados, que estudaram para atender quem precisa.

Então, você poderá tirar todas as suas dúvidas com seu médico de confiança.

Infertilidade tem tratamento

Na maioria dos casos, a infertilidade pode ser tratada. Em outras palavras, uma pessoa infértil não é necessariamente estéril. A esterilidade é a incapacidade de gerar filhos. Mas ambos os casos podem e devem ser avaliados pelo médico.

Além disso, ainda que muitas mulheres tomem a iniciativa para investigar a fertilidade, nem sempre a dificuldade para engravidar se deve a elas.

  • 35% dos casos de infertilidade estão relacionados à mulher;
  • 35% estão relacionados ao homem;
  • 20% das estatísticas de infertilidade têm relação com ambos;
  • 10% apresentam causas desconhecidas.

Possíveis causas da infertilidade

Após um ano de tentativas, se o casal ainda não conseguir engravidar deverá procurar ajuda médica para uma avaliação. O especialista irá avaliar o histórico familiar, o quadro de saúde de ambos, além de recomendar uma série de exames para determinar a causa. Algumas delas são:

  • Hereditariedade;
  • Doenças diversas;
  • Cânceres;
  • Cirurgias;
  • Estilo de vida sem hábitos saudáveis;
  • Alterações hormonais.

Dessa forma, com o diagnóstico preciso, o médico especialista em reprodução humana poderá indicar o tratamento mais adequado. Alguns deles são a Inseminação Intrauterina (IIU), a Fertilização in Vitro (FIV), a estimulação ovariana e o coito programação.

Por outro lado, existem também quadros de infertilidade sem causa aparente (ISCA), isto é, em que os motivos são indefinidos. Ainda assim, é possível propor técnicas de reprodução humana que vão auxiliar na gravidez.

Entretanto, nenhum tratamento para engravidar é garantia de resultado, pois há muitas variáveis que podem interferir nas chances de uma gravidez.

Recomendações seguras para engravidar

É muito importante que mulheres e casais fiquem de olho e tomem cuidado com os mitos que envolvem a fertilidade feminina e masculina. Aprender o que é verdade ou não é um passo importante para não colocar a vida em risco com receitas caseiras para engravidar.

De toda forma, quem está tentando deve saber que o processo pode ser um pouco demorado e não há nada de anormal com isso. Cada história é única e o momento da concepção também. Respeitar seu corpo e tempo é muito importante!

Algumas dicas, porém, podem ajudar tentantes, sem oferecer nenhum risco às futuras mamães, nem aos bebês:

    • Peça orientação para o médico sobre como tomar ácido fólico, pois ele ajuda a evitar malformação fetal;
  • Não fume em hipótese alguma;
  • Evite ao máximo ingerir bebidas alcoólicas, principalmente durante o período de tentativas;
  • Saiba reconhecer quando é seu período fértil, ou seja, descubra quando está ovulando e, então, mantenha relações sexuais nesses dias;
  • Procure um especialista em reprodução humana;
  • Esqueça as receitas caseiras para engravidar.

Conclusão

Agora que você chegou até aqui, a mensagem que deve ficar é para que tenha muito cuidado com o que lê e ouve por aí, principalmente na internet. Mesmo substâncias naturais, aparentemente inofensivas, podem representar um problema para sua saúde física e mental.

Quando um remédio para engravidar, com promessa de ser “infalível”, não dá certo, a mulher pode ficar ainda mais ansiosa e estressada. E isso não favorece em nada o processo para ficar grávida.

Em situações de muita ansiedade e pressão, a produção hormonal acaba sofrendo variações e, consequentemente, a fertilidade pode ser prejudicada. Ou seja, receitas caseiras para engravidar atrapalham mais do que prometem ajudar.

Vamos conversar? Em uma consulta, posso te auxiliar no que for preciso!

Para agendar, clique aqui.