Aborto espontâneo: há fatores que podemos controlar?

A infertilidade é, algumas vezes, um grande mistério que a ciência busca desvendar. Nem sempre conseguimos encontrar explicações para um aborto espontâneo, por exemplo. Mas a medicina faz o que está em suas mãos para ajudar mulheres e casais a realizar  o grande sonho da gravidez.

Ainda que existam causas bem específicas que possam levar à terminação espontânea da gestação, há também algumas questões que estão fora do controle dos pacientes e até mesmo dos médicos.

Ao longo deste texto, vamos esclarecer melhor algumas questões que podem estar envolvidas num aborto. Continue a leitura!

Para esclarecer, é considerado aborto espontâneo quando a interrupção involuntária da gravidez ocorre até o quinto mês (20ª, 22ª semana). Essa situação é mais comum do que imaginamos. Ou seja, ela pode ocorrer em torno de 15% a 20% dos casos ou até mais, segundo estimativas.

O que causa um aborto? 

Mas vale lembrar que aborto e infertilidade são situações diferentes.

De toda forma, devemos considerar que alguns de nossos hábitos de vida têm grande impacto na fertilidade, como alimentação, controle do estresse e prática de atividade física, e podem influenciar no curso saudável de uma gravidez.

Isto é, ao identificarmos aquilo que está em nossas mãos para conseguir gerar um filho, temos mais chances de sucesso com a gestação.

Mutações genéticas podem levar a aborto espontâneo

As causas do abortamento são variáveis, mas mutações genéticas ou anomalias cromossômicas costumam ser as mais recorrentes.

Esses fatores realmente não podem ser controlados por nós – pacientes e médicos –, uma vez que a interrupção da gravidez pode ser devido a uma combinação incompatível de genes no processo de formação do embrião.

Dentro da genética, temos ainda a idade da mulher como um fator importante – ou seja, quanto mais avançada, mais chances de ocorrer um aborto espontâneo. 

Outros exemplos que interferem são:

Em alguns casos, podemos estar diante do que chamamos de Infertilidade Sem Causa Aparente (ISCA). Nessas situações, mesmo não conseguindo identificar o que levou ao abordo, o médico poderá propor tratamentos específicos para a paciente, como a Fertilização in Vitro (FIV). Porém, cada paciente deverá ser avaliada de forma individualizada.

Agora, vamos entrar nos fatores que podem ser controlados por quem está tentando engravidar. Confira!

5 medidas que ajudam quem está tentando engravidar

Sabemos que cuidar da saúde física e emocional é o primeiro passo no combate à infertilidade. Em outras palavras, o corpo da mulher precisa estar preparado para receber uma nova vida.

Por isso, é essencial que ela se prepare para essa fase tão especial de sua vida, mantendo uma rotina que leve ao bem-estar integral.

Para isso, confira algumas orientações para a vida e que estão sob seu controle. 

1. Alimentação saudável

Um organismo nutrido adequadamente, com grande aporte de vitaminas, minerais e nutrientes como um todo, funciona melhor – simples assim. Alguns nutrientes, como cálcio, ferro e ácido fólico, merecem atenção especial para quem esta combatendo a infertilidade.

Por isso, a recomendação é investir em uma alimentação rica em folhas – couve, espinafre e agrião, por exemplo –, bem como peixes, cereais e grãos integrais. Por outro lado, evite alimentos muito gordurosos e que sejam pobres nutricionalmente.

2. Hidratação corporal

Manter o corpo hidratado é tão importante quanto mantê-lo bem-nutrido. Isto é, beba água, constantemente, ao longo do dia.

Um ponto importante nesse item é o fato de a água contribuir consideravelmente para a formação da lubrificação natural feminina, o que tem tudo a ver com quem está tentando engravidar. Então, para adotar o hábito de ingerir água:

  • Leve garrafinha com você, na bolsa, para todos os lugares;
  • Sempre que encontrar um bebedouro, encha a garrafinha;
  • Reforce a hidratação ao praticar atividade física.

3. Atividade física

Já que mencionamos o termo no item anterior, precisamos reforçar que a prática rotineira de atividade física é essencial para as tentantes.

Exercícios físicos ajudam no funcionamento do organismo e liberam neurotransmissores essenciais para o bem-estar, bem como atuam no controle do cortisol – o “hormônio do estresse”, que pode ter impacto considerável no ciclo menstrual, bem como no curso da gravidez.

4. Mente sã

O controle do estresse é um ponto que merece um tópico exclusivo, ainda que já tenha sido mencionado acima. Quando nos alimentamos bem, ingerimos bastante água e praticamos exercícios físicos, a saúde da mente agradece.

Mas, além disso, as tentantes podem adotar hábitos específicos, como práticas meditativas e ioga, ambas muito indicadas para organizar pensamentos e lidar inclusive com a ansiedade.

Devemos ressaltar, ainda, que a carga emocional de um aborto espontâneo é imensa e, por isso, a mulher pode se beneficiar muito das atividades acima. Inclusive, a paciente pode ter indicação para procurar um profissional como psicólogo ou mesmo psiquiatra.

5. Sono de qualidade

Dormir a quantidade de horas suficientes é primordial para quem deseja engravidar. Cada pessoa tem uma necessidade única para o descanso, mas, geralmente, o recomendado é em torno de 6 a 8 horas diárias.

Mas não basta dormir muito, se você não sente que descansou de verdade. Para que o sono possa ser realmente revigorante, confira dicas:

  • Mantenha o quarto em temperatura agradável;
  • Feche as cortinas para deixar o ambiente escuro e ajudar na produção da melatonina – o hormônio do sono é essencial para diversas funções do organismo.
  • Suspenda equipamentos eletrônicos e dispositivos ao menos uma hora antes de ir dormir.

Vá ao médico se você sofrer aborto

As dicas que listamos nesse texto não excluem um acompanhamento médico individualizado para quem está tentando engravidar. Portanto, recorra a um especialista em caso de aborto espontâneo, tanto por questões de saúde, como de amparo.

Isto é, procure ajuda profissional para conseguir lutar contra a infertilidade e seguir em frente com o seu sonho de engravidar. Conte com a medicina!

Clique aqui para entrar em contato.